segunda-feira, 15 de novembro de 2010

ACHEGANDO-SE A DEUS

Hebreus 12:18-29
O autor passa a narrar fatos que ocorreram a partir de Êx 20:18. Moisés descera do monte com as tábuas da lei e proferiu em alta voz as leis básicas do Senhor. Após isto houve grandes relâmpagos e manifestações insólitas diante do povo de Deus. Temor tomou conta do povo que pediram para que Moisés não deixasse o próprio Deus falar com eles diretamente.
O autor passa a mostrar para eles agora o valor das coisas eternas, conforme deixara no parágrafo anterior. Este fato mostra que devemos aprender como nos aproximar de Deus. Como alcançar a santificação que nos permite ver a Deus conforme os verso 14 nos mostra. Sendo assim aprendemos:


1.               Para nos aproximar de Deus devemos saber que somos pecadores e ele é puro (v. 18-20)
A pureza de Deus é tão grande que até um animal não conseguia se aproximar dele. O povo tremeu ao sentir que estava impuro para estar diante de Deus. Esta foi a sensação de Isaias quando de sua chamada. Ele era um homem santo, dedicado a obra de Deus, mas quando se viu diante de tamanha responsabilidade tremeu. Hoje tem muita gente brincando com Deus. Tem muitos grupos que se aproximam de Deus sem um mínimo de reverência.
Precisamos reconhecer que para nos aproximar de Deus precisamos de nos purificar. Que não é de qualquer maneira que nos achegamos ao Pai das luzes. 

2.               Para nos aproximarmos de Deus necessitamos desejar o céu (v. 12-23)
Paulo afirma que se esperamos em Cristo somente para esta vida somos os mais miseráveis de todos os homens. Nossa aproximação de Deus deve ser para vida eterna. Este foco é central no livro de Hebreus e em toda Bíblia. O próprio Jesus afirmou que aquele que nele crê tem a vida eterna (Jo 3:15, 16). No livro de João por pelo menos 15 vezes a vida eterna é tocada por Jesus. Em todo Novo Testamento 84 vezes se fala de eternidade sendo 79 sobre a vida eterna dos santos e as demais sobre a perdição dos ímpios. O tema central da Bíblia não são os milagres de Jesus. Não são as manifestações sobrenaturais, nem o falar de línguas. Em toda Bíblia, e principalmente no NT o foco é a vida eterna.
Mas para isto para isto precisamos saber o meio de achegarmos a Deus.

3.               Para nos aproximar de Deus devemos saber que o único meio é Jesus Cristo (21-24)
O texto fala que até Moisés ficou assombrado. A presença da santidade de Deus assombra nossos corações. Deus é tremendo em santidade, e a única maneira de nos aproximarmos dele é confiarmos na obra do sangue de Deus. É sabermos que aquele sangue derramado na Cruz foi suficiente e puro para nos purificar e justificar diante do pai.
O povo em Êxodo tremia, pois não conseguia se aproximar de Deus. O homem está destituído da glória de Deus (Rm 3:23) e esta é extremamente forte para nossos olhos manchados pelo pecado. Mas através de Cristo, como nosso único mediador, estamos limpos, somos purificados. Somos santificados. Somos justificados. Os trovões da glória de Deus não nos assustam mais, estamos em paz com Deus, por Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo (Rm 5:1).
Não existe medianeira. Não existem mediadores. Não há outros meios. Não há sacrifícios que façamos. Nada pode nos aproximar de Deus, a não ser seu próprio filho – Jesus Cristo. 

4.               Para nos aproximarmos de Deus não podemos rejeitar sua Palavra (25ss)
No texto de Êxodo Moisés foi quem falou. Nos últimos 2000 anos muitos tem procurado proclamar as verdades eternas. Hoje você está ouvindo mais uma vez a proclamação destas verdades.
O autor aos hebreus por três vezes alertou aos seus leitores que quando ouvissem a voz de Deus não endurecessem os seus corações (Hb 3:8, 15; 4:7). Agora ele repete o mesmo argumento com outras Palavras.
Deus não terá como inocente ninguém neste mundo, e menos ainda aqueles que foram alertados pela sua Palavra.
Paulo orienta Timóteo que nos últimos dias muitos quererão ouvir Palavras que lhes agrade. São palavras de comichão aos seus ouvidos. Eu não estou aqui nesta noite para fazer comichão em seus ouvidos, estou aqui para lhe impactar com a Palavra da Verdade. Veja que não rejeite ao que fala. 

5.               Para nos aproximarmos de Deus precisamos aceitar o seu Reino sobre nós (28, 29)
O livro “Nossa Decisão por Cristo – O que significa?” retrata muitos cristãos que assumem um compromisso com o Senhor mas ainda não conseguiram assumir com o seu reino. São pessoas que acham que são cristãs porque professam a Jesus; porque vão a igreja regularmente, mas não têm de fato um compromisso com o reino de Deus.
Ninguém pode se aproximar de Jesus sem querer ter um compromisso com o reino. Este compromisso não é apenas de assistir cultos, mas de servi-lo. É exatamente isto que o autor nos fala.
Aceitar a Jesus é mais do que o levantar das mãos. É mais do que ir para as águas batismais. É saber que temos a partir de então um compromisso com um novo reino. Um reino que não é deste mundo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário