segunda-feira, 17 de outubro de 2011

UM NOVO ESTILO DE SERVIÇO

Romanos 7:1-6

No verso 14 do capítulo 6, Paulo encerra dizendo que o pecado não terá domínio sobre aqueles que entram debaixo da lei da graça. Os versos 15 a 23 é um parentético onde o apóstolo se preocupa em mostrar que Deus nos liberta através de Cristo sem as obras da lei. Para isto temos que nos apresentar diante de Deus para sermos libertos do pecado.
Alguns tentam discutir a que lei Paulo se refere. Para mim, ao usar o exemplo do matrimônio, Paulo deixa claro que se referia principalmente a lei mosaica, mas nada impede que ele esteja falando sobre qualquer tipo de lei. Na Nova Tradução na Linguagem de Hoje as expressões ficam assim: “Vocês conhecem as leis e sabem que elas só têm poder sobre uma pessoa enquanto essa pessoa está viva”. Nesta forma fica genérico a visão de lei. Mas de qualquer forma partimos do pressuposto da lei mosaica, uma vez que até aqui era o que Paulo vinha usando como modelo. Neste ponto ele está tentando mostrar que, uma vez apresentados diante de Deus e libertos do pecado, morremos para este. Tal morte nos libera da lei, ou seja, não estamos presos mais a condenação que vem da lei. Para isto precisamos lembrar que Paulo mostra nos capítulos 3 e 4 que a lei veio para nos apontar o pecado e não para nos salvar dele.