segunda-feira, 16 de julho de 2012

UMA FÉ FORTALECIDA


Romanos 14:1-23


No mesmo texto, enquanto Paulo chama a atenção daqueles que eram mais fortes na fé, ele aproveita para mostrar as características de alguém que realmente é forte na fé. Se lembrarmos de que as cartas eram lidas publicamente na igreja em questão, perceberemos que o apóstolo tanto chama a atenção dos fortes, como também aproveita para estimular os fracos a se fortalecerem. Sendo assim, além de orientar os fortes, ele não deixa de mostrar o erro dos mais fracos. Ele mostra no texto que embora os fortes precisem respeitar e amar os mais fracos, eles podem continuar convictos naquilo que acreditam.
Não podemos confundir força espiritual com imaturidade espiritual. Muitos que teimam em desobedecer suas igrejas e denominações, principalmente quando estas estão de acordo com as Escrituras, não são forte, são imaturos, ou pior, talvez não são convertidos.
Passemos a descrever agora os aspectos de uma fé fortalecida.



1.    Uma fé fortalecida sabe que as coisas não carregam poder em si mesmo (v. 2, 5, 14, 17)

“Eu sei e estou certo, no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda,  a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda.”


Paulo faz uma orientação que se baseia na influência dos judaizantes sobre alguns membros da igreja de Roma. Alguns membros estavam escandalizados com aqueles que não se prendiam aos ritos judaicos, e também se deixavam levar pelas proibições judaicas.  Tais membros que se escandalizavam eram os fracos na fé a quem Paulo se refere. Hoje ainda existem muitos que são fracos na fé por causa de ensinos baseados em tradições humanas e não na Palavra de Deus. Estes fracos na fé veem proibição em coisas que muitas vezes a Bíblia nem se quer toca no assunto. São tradições que muitas vezes conferem poder às coisas e não no Senhor de todas as coisas.
Além disso, há também aqueles que criam rituais baseados em objetos e coisas que não carregam poder em si mesmos. Vivemos dias onde as pessoas trazem seus misticismos religiosos de outros grupos para dentro da igreja de Cristo. É lamentável ver grupos que se dizem cristãos praticando ritos que mais lembram a macumba ou qualquer outra religião ou seita, menos lembrar o que Cristo realmente fez através de sua obra.
Uma fé fortalecida é uma fé que não se deixa enganar por estas coisas. É uma fé que não precisa de copo sobre rádio ou televisão, nem tão pouco precisa passar por túnel de 318, ou coisas semelhantes a estas. Uma fé de fato fortalecida pela Palavra de Deus não precisa de ritos além da ceia e do batismo.
De fato, uma fé fortalecida sabe que a base de tudo é a Palavra de Deus e somente nela se orienta. Não precisamos de objetos, amuletos nem nenhum tipo de coisa, pois as coisas não carregam poder em si mesmas.
Como é triste ver pessoas que se deixam levar por lideres gananciosos que visam somente seus próprios interesses (ou de seus bolsos) e enganam tais pessoas que possuem uma fé frágil e distante.
Meu amado, não se deixe enganar por estas coisas. Deus não precisa de seus ritos vazios. Deus não precisa de objetos para se manifestar. Ele apenas precisa se manifestar em seu coração através do poder de Sua Palavra, pois sabe que o reino é muito maior do que as coisas.

2.    Uma fé fortalecida conhece o valor do reino de Deus (v. 17)

 “porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.”


Uma vez estabelecida a questão de que as coisas não carregam poder em si mesmas, Paulo mostra uma característica tremenda daqueles que realmente são fortes em sua fé, eles sabem o valor do reino de Deus.
Ao afirmar que o reino de Deus não é comida ou bebida, o apóstolo está mostrando mais uma vez que não precisamos ficar presos às coisas desta vida. Antes, devemos saber que algo muito melhor nos aguarda.
Jesus afirmou que o reino dele não era deste mundo. Esta afirmação do Mestre deveria nos fazer repensar nossas vidas, nossos valores e desejos. Mas, além disto, esta afirmação deveria nos fazer repensar quão valoroso é o reino de Deus. 
Não podemos ficar presos a coisas pequenas nesta vida tais como poder comer certas coisas ou não. O reino tem um valor maior do que isto, afinal, o Senhor é dono de tudo e de todos.
Quando brigamos por causa de estilo musical, instrumento ou coisas semelhantes a estas, estamos dizendo que o reino tem o valor destas coisas. Não podemos nos prender a questões ínfimas diante de um reino tão grande e valoroso.
Outra questão que esta afirmação de Paulo nos faz pensar é sobre aquelas pessoas que saem de suas igrejas por coisas pequenas ou porque simplesmente não consegue deixar de fazer alguma coisa que acham ser certa. Tais pessoas medem o valor do reino pelos seus desejos humanos, e não por aquilo que a Palavra realmente estabelece.
Meu amado, se de fato você tem o relacionamento com Deus, não se prenda a questões pequenas. Não se prenda a seus desejos e pensamentos, mas reconheça que Deus realmente nos preparou algo muito maior e que, nada nesta vida pode nos fazer desistir da caminhada que nos foi proposta. Afinal, aquele que tem uma fé fortalecida sabe que tem o preço a pagar para vivencia-la.

3.    Uma fé fortalecida busca servir a Cristo com renúncia (v. 18)

“Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens.”


Através da expressão “nisto” ou “deste modo”, Paulo mostra que servir a Cristo é abrir mão de seus desejos em detrimento de um bem maior que é a comunhão da Igreja. Isto quer dizer que aqueles que têm uma fé fortalecida estão preparados para renunciar em favor do amor que sentem por Deus e pela Sua Igreja.
Os fortes na fé são aqueles que abrem mão de seus desejos e vontades para que a Igreja possa caminhar em paz. Para que a paz seja um princípio norteador na edificação da igreja.

“Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros.” (v. 19)


No verso em questão Paulo expõe que os fortes procuram seguir tudo que possa levar a paz para dentro da Igreja.  Ele usa uma expressão que denota uma busca para capturar aquilo que realmente deseja, ou seja, a paz. Este fato só pode existir se houver uma renúncia daquele que de fato é mais forte na fé.
É muito triste que igrejas sofram com contendas e dissensões porque ninguém quer ceder em seus pensamentos em nome de uma espiritualidade vazia da presença da Palavra de Deus.
Se alguém deseja mostrar que realmente é forte na fé, não é saindo da igreja ou com dissensões que se resolve o problema, muito pelo contrário, a maneira de se resolver estas questões é através da renúncia para o serviço. É através de uma renúncia que não permita  o tropeço de um irmão.


4.    Uma fé fortalecida evita a destruição da obra de Deus através do tropeço do irmão  (v.20,  21)

“Não destruas por causa da comida a obra de Deus. É verdade que tudo é limpo, mas mal vai para o homem que come com escândalo. Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça.”


Através da renúncia não apenas recebemos a aprovação de Deus, como também fortalecemos a fé daquele que precisa ser fortalecido. Paulo mostra que o que é bom mesmo é manter a paz na igreja através de manter o irmão firme em sua fé.
Quando tentamos impor nossas ideias do nosso jeito estamos destruindo a obra de Deus e contribuindo para o enfraquecimento da fé de nossos irmãos. O forte na fé olha a obra de Deus como algo extremamente importante e não são seus desejos que valem, mas a obra daquele que o salvou.
Quantos hoje buscam somente seus interesses dentro da obra de Deus. Quantos são aqueles que através de seus desejos puramente carnais e humanos, procuram se satisfazer e não de fato edificar a obra de Deus e a sua igreja.
Quando um fraco tropeça é a obra de Deus que fica enfraquecida. Precisamos trabalhar para que isto não ocorra no reino de Deus.
Se você realmente deseja se fortalecer na fé, antes de qualquer coisa, deve olhar para obra como um todo. Nunca olhe para obra somente pela ótica de seus desejos e gostos. A obra de Deus é muito maior do isto, e vale a pena trabalhar para que não seja alvo de escândalos por causa do tropeço de um irmão. Ainda que suas convicções não sejam abaladas.

5.    Uma fé fortalecida tem sua convicção baseada somente em Cristo (v. 14, 23)

“Eu sei e estou certo, no Senhor Jesus, que nenhuma coisa é de si mesma imunda,  a não ser para aquele que a tem por imunda; para esse é imunda.”(v. 14)
“Mas aquele que tem dúvidas, se come, está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado.” (v. 23)

Paulo agora mostra que aqueles que são realmente fortes na fé são convictos em suas posições. Claro que o que o apóstolo está mostrando deve ser baseado inteiramente na pessoa e na obra de Cristo Jesus. Ser convicto na fé não quer dizer fazer o que quiser achando que está certo. Antes, ser convicto na fé é reconhecer que há coisas que não são convenientes ao genuíno cristão (I Co 6:12; 10:23).  Todavia naquilo que a Bíblia não reprova, nem aprova, o cristão deve estar seguro. Sem escandalizar a igreja e o evangelho de Cristo.
Quando fazemos algo que ainda gera dúvida diante de Deus, pecamos. Deus não aprova aqueles que praticam certos atos, mas carregam dúvidas em suas almas. O verdadeiro cristão precisa estar seguro em Cristo (v. 14).
Nossa segurança em Cristo deve ser basear em 03 aspectos:
1)       No real arrependimento de fé que um dia tivemos nele;
2)       Na certeza de que o próprio Cristo opera sua obra em nós;
3)       Na convicção de que esta obra será para sempre e não somente nesta vida.

O verdadeiro arrependimento traz paz ao nosso coração para fazermos ou não certas coisas. Se realmente reconhecemos nossa situação diante de Deus podemos ficar tranquilos em nossas ações sabendo que o próprio Cristo nos aprova.
O agir de Cristo em nós nos traz segurança e não compromete o verdadeiro evangelho porque sempre estaremos prontos para fazer tudo para honra e glória de Deus. Além disso, este agir não permite que sejamos vencidos pelos nossos próprios desejos e vaidades.
Acima de tudo, precisamos ter a segurança de que a obra de Cristo não será somente para esta vida. O que Jesus fez na cruz não pode ser visto apenas no sentido de atender nossas necessidades debaixo do sol. Ele pode até atender, mas o que mais ocorre com aqueles que são de fato transformados é uma paz que excede o entendimento humano e que não depende de nós, mas é uma obra eterna que começou na promessa da cruz e se encerra com a promessa da vinda gloriosa do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário