segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O RESGATE DO POVO DE DEUS

Oséias 2:14-23

 

Oséias deixa agora a exortação firme que faz contra o pecado do povo e passa e demonstrar o resgate que Deus vai operar no verdadeiro povo dEle. É fundamental compreender que a iniciativa de resgate parte do próprio Deus. Oseias afirma que Deus atrairá o seu povo para si. Mas esta atração (ou resgate) precisa ser compreendida à luz de tudo que Oséias passou.
Logo podemos aprender alguns pontos importantes sobre o resgate do povo de Deus. Duas perguntas podem ser feitas ao texto:

a)    Como se dá o resgate?

b)    Quais os resultados do resgate?


Como se dá o resgate?
Muitos hoje, assim como os da época de Oséias, ou ainda aqueles que eram da época de Paulo pensam que são capazes pelas suas obras obterem merecimento diante de Deus. Há ainda aqueles que levam sua religiosidade de uma forma tão relaxada que não se colocam dentro da vontade de Deus. Outros há também que são levados por seus pecados e usam sua religião somente para ficarem bem diante dos homens. Oséias mostra como será este resgate de Deus para com seu povo.

1.    Começa no deserto (v. 14)

“…e a levarei para o deserto…”

A ideia aqui vem para a reconquista da amada de Deus, sua esposa, Israel. Deus começa trabalhar em nossas vidas através de desertos. Muitas vezes esses desertos nos trazem provações e dores, mas será ali que o Senhor restaurará seu povo.
Não tenha medo se às vezes você parece estar no deserto, Deus está agindo para que sua vitória seja gloriosa nEle. Não tema diante das dificuldades possa assolar a sua vida, Deus tem algo melhor para você. Jesus disse que no mundo teríamos aflições, mas ele mesmo completou: “tende bom ânimo, eu venci o mundo”. Estas palavras de Cristo são nos dadas como conforto e consolo de algo muito maior que nos espera. Os desertos desta vida são leves e momentâneas tribulações, como bem afirmou o apóstolo Paulo.
Deixe o Senhor tratar você. Deixe o ser curar você, principalmente do pecado que assola o coração de todo homem. Este é o tratamento de Deus, ele começa no deserto.

2.    Procede pela palavra de Deus (v. 14)

“…falarei a seu coração…”

Como é maravilhoso saber que Deus fala a cada um de nós. Deus deixou a sua Palavra para poder falar ao nosso coração. Ela é que nos leva a pensar em nosso afastamento e em nosso pecado contra um Deus Santo. A ideia de Oséias parece que é fazer com que o povo repense seu posicionamento diante de Deus.
Deus deixou sua Palavra para falar aos nossos corações. Não é uma Palavra de autoajuda, como muitos pensam, porque se assim o fosse estaria nos dando capacidade de algo que não temos. Também não é uma Palavra para nos trazer alívio e paz necessariamente nesta vida, se fosse assim hebreus não diria que o mundo  não foi digno de tantos do povo de Deus que morreram no meio de seus desertos e sofrimentos. Não, a Palavra não fala dessa forma, ela fala mostrando nossa situação diante de Deus; do amor que o Senhor mostrou e mostra pelo seu povo e das promessas que Ele fez para resgatar este povo tão rebelde.
Meu amado, ou amada, busque na Palavra de Deus tudo que você precisa e verá a grande vitória que Ele lhe dará de uma forma além do seu entendimento, pois ele falará ao seu coração.

3.    É uma obra sobrenatural (v. 15)

 “E lhe darei as suas vinhas dali e o vale de Acor, por porta de esperança; e ali cantará, como nos dias da sua mocidade e como no dia em que subiu da terra do Egito.”

Vinhas no deserto simbolizam a obra sobrenatural de Deus em nossos corações. Não é algo que depende de nós, não é algo que tenha méritos em nós, mas é algo que surge pela obra do próprio Deus. O Vale de Acor era uma terra situada entre Benjamin e Judá ao Sul de Jericó. Foi lá que ocorreu o apedrejamento de Acã e sua família (Js 7:24-26). Em função disso recebeu este nome que significa “perturbação” ou “perturbado”. É uma região deserta que dificilmente produziria vida sem um trabalho especial.
Nossa salvação não depende de nós. Somos totalmente impotentes diante de tudo, e jamais conseguiríamos isto se não fosse através da obra do Senhor. A graça de Deus já pode ser vista em Oséias de uma forma maravilhosa. Poder sobrenatural de Deus que transforma o homem em nova criatura já está sendo anunciado.


Quais os resultados do resgate?

1.    Resgata a verdadeira adoração (v. 17)

“E da sua boca tirarei os nomes de baalins, e os seus nomes não virão mais em memória.”

Israel havia corrompido o culto a Deus. Cada um cultuava como achava melhor. Ninguém buscava entendimento para cultuar o Senhor dos senhores. Pior do que isto, Israel estava cultuando outros deuses. Enchia a terra de imagens para o culto a Baal, entre outros.
Após ser resgatado pelo Senhor o primeiro fato que ocorre é o cessar da idolatria e o início da verdadeira adoração. A verdadeira adoração é resgatada no coração daqueles que pertencem ao Senhor.
Aquele que realmente é resgatado pelo poder de Deus não se prende mais à idolatria e busca a verdadeira adoração a Deus. Não necessita  mais de amuletos ou coisas semelhantes a estas, pois agora tem a Deus em seu coração.

2.    Leva a experimentar a verdadeira paz (v. 18)

 “E, naquele dia, farei por eles aliança com as bestas-feras do campo, e com as aves do céu, e com os répteis da terra; e da terra tirarei o arco, e a espada, e a guerra e os farei deitar em segurança.”

O texto em questão para muitos se refere ao milênio. Tenho concordar que há grande possibilidade, embora não feche questão sobre o assunto. Mas o mais importante aqui é a visão da paz verdadeira. O povo de Deus, resgatado por Ele mesmo, agora consegue ter paz. Não é uma paz qualquer, mas é uma paz que ultrapassa todo entendimento humano.
Quando somos resgatados pelo poder do sangue de Cristo alcançamos esta paz. Esta foi uma promessa do próprio Cristo (Jo 14:27). Paulo também faz alusão esta paz através de nossa justificação no sangue de Jesus (Rm 5:1).
Por mais que haja profecias que dizem respeito somente a Israel, creio que há muitas, talvez a maioria, onde Israel é um tipo que representa a Igreja, o antítipo. A verdadeira paz no coração só pode conhecer aquele que é resgatado pelo poder do sangue de Cristo.

3.    Produz o verdadeiro conhecimento de Deus (v. 20)

“E desposar-te-ei comigo em fidelidade, e conhecerás o Senhor.”

A última coisa que ocorre quando se é alcançado pelo poder de Deus é o verdadeiro conhecimento de Deus. Não é apenas um conhecimento científico ou empírico, mas é um conhecimento íntimo de Deus. O Senhor passa a fazer parte de nossas vidas e somos assim levados a conhecê-lo mais e mais.
O conhecimento a que Oseias se refere tem haver com intimidade, de estar próximo sendo íntimo do Senhor. Ninguém pode dizer que conhece a Deus se não for alcançado por Ele e transformado pela sua obra redentora.

-->

Nenhum comentário:

Postar um comentário