terça-feira, 27 de novembro de 2012

O VALOR DA COMUNHÃO

Lucas 1:39-56
39 E, naqueles dias, levantando-se Maria, foi apressada às montanhas, a uma cidade de Judá,
40 e entrou em casa de Zacarias, e saudou a Isabel.
41 E aconteceu que, ao ouvir Isabel a saudação de Maria, a criancinha saltou no seu ventre; e Isabel foi cheia do Espírito Santo,
42 e exclamou com grande voz, e disse: Bendita és tu entre as mulheres, e é bendito o fruto do teu ventre!
43 E de onde me provém isso a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?
44 Pois eis que, ao chegar aos meus ouvidos a voz da tua saudação, a criancinha saltou de alegria no meu ventre.
45 Bem-aventurada a que creu, pois hão de cumprir-se as coisas que da parte do Senhor lhe foram ditas!
46 Disse, então, Maria: A minha alma engrandece ao Senhor,
47 e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador,
48 porque atentou na humildade de sua serva; pois eis que, desde agora, todas as gerações me chamarão bem-aventurada.
49 Porque me fez grandes coisas o Poderoso; e Santo é o seu nome.
50 E a sua misericórdia é de geração em geração sobre os que o temem.
51 Com o seu braço, agiu valorosamente, dissipou os soberbos no pensamento de seu coração,
52 depôs dos tronos os poderosos e elevou os humildes;
53 encheu de bens os famintos, despediu vazios os ricos,
54 e auxiliou a Israel, seu servo, recordando-se da sua misericórdia
55 (como falou a nossos pais) para com Abraão e sua posteridade, para sempre.
56 E Maria ficou com ela quase três meses e depois voltou para sua casa.

Este texto mostra um bom exemplo de como deve ser a comunhão dos santos de Deus e de uma família bem estruturada.
Maria e Isabel eram primas e moravam distantes uma da outra. Não sabemos exatamente onde era a casa de Isabel. O texto apenas fala que era nas montanhas e seria em uma cidade de Judá. Qualquer que seja a distância dá para imaginar uma caminhada longa. Não havia veículos motorizados, qualquer viagem durava no mínimo horas.
Isto nos ensina que uma verdadeira amizade não acaba com a distância. Maria e Isabel não tinham Facebook, Orkut, email, telefone, nem mesmo telégrafo, mas mantinham uma amizade que não era abalada por nada.
O desejo de Maria era compartilhar com sua amiga a graça maravilhosa que recebera. Não sabemos se Maria já sabia da gravidez de Isabel, creio que sim, todavia o mais importante é notar a comunhão que havia entre elas que nos ensina muitas coisas preciosas.

1. Desejo em compartilhar a graça de Deus (v. 39, 40)

“ E, naqueles dias, levantando-se Maria, foi apressada às montanhas, a uma cidade de Judá, e entrou em casa de Zacarias, e saudou a Isabel.”
Maria não levou a em consideração a distância que provavelmente era grande e foi direto compartilhar com sua prima e amiga. Ela queria compartilhar aquilo que Deus fizera a ela. Ela queria compartilhar a graça de Deus.
Maria foi alcançada pela graça e procurou compartilhar com sua amiga. E nós? O que estamos fazendo com tudo que recebemos de Deus? A maior das manifestações da graça em nossa vida é a salvação. Isto é algo que devemos sempre compartilhar. Falar do perdão de Deus, de seu amor e de tudo que ele faz quando derrama sobre nós a sua graça.
Meu amado ou minha amada, nunca deixe de compartilhar a graça de Deus. Nunca deixe de falar daquilo que o Senhor fez e faz em sua vida, sem o seu merecimento. Lembre-se, Maria foi saudada como sendo agraciada. Ela recebeu algo que não merecia. Não havia em Maria um coração desejoso de receber bênçãos para esta vida, mas havia um coração disposto a se humilhar diante de Deus. Quando fazemos isto somos meios onde se manifesta a presença do Espírito Santo.

2. Manifesta a presença do Espírito Santo (v. 41)

“E aconteceu que, ao ouvir Isabel a saudação de Maria, a criancinha saltou no seu ventre; e Isabel foi cheia do Espírito Santo”
Isabel estava no sexto mês de gestação. João já estava formado em seu ventre. Mas Maria, apesar de ser amiga e da família, não frequentava diariamente a casa de Isabel. É normal fetos mexerem quando ouvem a voz do pai, da mãe ou de alguém muito próximo que habita na casa. Mas Maria não habitava naquele lugar. Ainda assim João se manifesta quando a prima de sua mãe chega.
Não era uma manifestação qualquer. Era a manifestação do próprio Espírito Santo que enche Isabel e a faz sentir grande alegria em seu coração.
Quando temos uma comunhão verdadeira no seio da Igreja de Cristo, temos também a manifestação real do Espírito Santo de Deus. Não uma manifestação baseada em estereótipos humanos, mas algo real.
Creio que um avivamento real ocorre quando três coisas se manifestam:

<!--[if !supportLists]

a)Um arrependimento sincero por pecados cometidos;

b)Um buscar pelo conhecimento de Deus através de sua Palavra;

c)Um aumento substancial da comunhão entre os santos de Deus.


Este último faz com que mais e mais o Espírito Santo se mova no meio do povo de Deus. Isto faz com que a humildade brote em nosso coração.

3. Pulsa um espírito humildade nos corações (v. 42, 43)

“e exclamou com grande voz, e disse: Bendita és tu entre as mulheres, e é bendito o fruto do teu ventre! E de onde me provém isso a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?”

Um dos grandes problemas que tenho visto na igreja atual é a inveja. Quando alguém se destaca no meio da Igreja imediatamente aparecem os invejosos de plantão. Olham primeiramente os defeitos. Poucos de fato olham a qualidade do irmão ou irmã. Poucos de fato se preocupam em ajudar aquela pessoa a crescer. Mas querem primeiramente derrubar.
É a velha história da panela de caranguejo. Quando se joga vários caranguejos dentro de uma panela para cozinhar, muitos tentam fugir, mas os que estão embaixo puxam aqueles que estão quase saindo.
Na igreja algo semelhante ocorre. Quando alguém faz sucesso, seja na área que for, sempre tem alguém para puxar para baixo.
Isabel mostrou alegria pela graça alcançada por Maria. Ela sentiu alegria de ver que sua parenta foi escolhida para carregar aquele se seria o Salvador de toda humanidade.
Quando alguém está se desenvolvendo na igreja devemos apoiar e dar toda a chance para que ele cresça mais e mais. Não podemos ter inveja ou ciúmes. Muitos lideres têm ciúmes de seminaristas ou pregadores leigos. Devemos olhar o reino como um todo. Cada um tem sua parte no reino. Afinal, a obra real é a de Cristo.

4. Reconhece o valor da obra de Cristo (v. 43)

“E de onde me provém isso a mim, que venha visitar-me a mãe do meu Senhor?”

Isabel cumprimenta Maria afirmando que ela é a mãe de seu Senhor. Uma característica marcante de uma comunhão genuína é quando temos Jesus como Senhor de nossas vidas. Mas Jesus é Senhor independente disso, todavia quando nós reconhecemos isto estamos reconhecendo a sua obra e seu sacrifício.
Isabel ainda não tinha visto, e provavelmente não viu a morte de Cristo. Ela provavelmente não acompanhou a dor de Maria. Mesmo que estivesse acompanhando saberia bem medir isto, pois perdera seu filho por amor ao Messias com 30 anos de idade. Logo, é maravilhoso ver como esta mulher já reconhece a obra de Cristo.
Não há como alguém dizer que é Cristão sem aceitar a obra de Cristo. Sem aceitar que ele se sacrificou e se entregou por nós. Para nos transforma em um povo seu.  A coisa mais importante que fazemos nesta vida é aceitarmos a Cristo como Salvador, mas principalmente como Senhor de nossas vidas.

5. Louvor e adoração sinceros e espontâneos (v. 46-55)


O cântico de Maria será alvo de nossa próxima mensagem, mas vale a pena pensar no valor de adorar a Deus durante a comunhão dos santos.
Quando Maria se encontra com Isabel a alegria enche o coração de ambas. A alegria entra no nível tal que o brota um louvor espontâneo dos lábios de Maria.
Como tem faltado isto hoje. Temos um louvor mecanizado. Temos músicas que se cantadas pela sua beleza melódica, mas não por que transmitem uma mensagem real diante de Deus.
A verdadeira comunhão faz brotar um louvor verdadeiro. Não somos levados por este ou aquele tipo de música, mas somos levados apenas pelo desejo de entoar hinos que exaltem a obra de Deus em nossas vidas.
O que mais se destaca no louvor de Maria é a centralidade da pessoa e da obra de Deus. Mas isto é assunto para as próximas mensagens.


Nenhum comentário:

Postar um comentário