segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

ALCANÇADOS PELA MISERICÓRDIA DE DEUS



Lc 1:57-66

57 E completou-se para Isabel o tempo de dar à luz, e teve um filho.
58 E os seus vizinhos e parentes ouviram que tinha Deus usado para com ela de grande misericórdia e alegraram-se com ela.
59 E aconteceu que, ao oitavo dia, vieram circuncidar o menino e lhe chamavam Zacarias, o nome de seu pai.
60 E, respondendo sua mãe, disse: Não, porém será chamado João.
61 E disseram-lhe: Ninguém há na tua parentela que se chame por este nome.
62 E perguntaram, por acenos, ao pai como queria que lhe chamassem.
63 E, pedindo ele uma tabuinha de escrever, escreveu, dizendo: O seu nome é João. E todos se maravilharam.
64 E logo a boca se lhe abriu, e a língua se lhe soltou; e falava, louvando a Deus.
65 E veio temor sobre todos os seus vizinhos, e em todas as montanhas da Judéia foram divulgadas todas essas coisas.
66 E todos os que as ouviam as conservavam em seu coração, dizendo: Quem será, pois, este menino? E a mão do Senhor estava com ele.

Maria aparentemente ficou com Isabel até ela dar a luz. O texto não fala diretamente, mas fica subentendido quando no verso 56 afirma que Maria ficou três meses com Isabel e esta visita começou no sexto mês de Isabel, conforme o verso 36. Lucas não entra neste mérito, mas parece ficar nas entrelinhas.
O verso 58 traz a grande ideia deste parágrafo da Palavra de Deus. Isabel e Zacarias foram alvos da grande misericórdia de Deus. A ideia de misericórdia fica melhor entendida quando olhamos para nossa condição de pecadores. Como pecadores somos alvos da ira divina e do seu desprezo para com o pecado (Jo 3:36). Russel Shedd afirma que a misericórdia no texto em questão retrata o favor de Deus que nos traz alegria.
Quando somos alcançados pela misericórdia de Deus podemos usufruir de novo relacionamento. Agora Deus está mais próximo de nós. Ele está presente em nós. Isto gera alguns resultados maravilhosos em nossas vidas que queremos contemplar agora.

1.    Somos alcançados pela alegria (v. 58)

“E os seus vizinhos e parentes ouviram que tinha Deus usado para com ela de grande misericórdia e alegraram-se com ela.”

Em agosto de 1985 compreendi plenamente o que é ser alegre de verdade. Foi nesse mês que tive minha experiência de conversão e assim conheci a verdadeira alegria que vem de Deus. Como foi maravilhoso desfrutar daqueles momentos de um novo nascimento. Como foi forte o sentimento que brotou em meu coração e que mais tarde pude compreender melhor através das Sagradas Escrituras.
Ao descobri que eu não era nada, percebi que estava recebendo o maior de todos os presentes, a alegria pela minha salvação. Fui perdoado. Deus olhou em compaixão para mim e me transformou. Fui alvo de sua misericórdia.
Quando isto ocorre a alegria que brota em nossos corações é tremenda. Isabel e Zacarias ficaram maravilhados porque receberam de Deus a graça de terem um filho quando não mais esperavam. Quando a misericórdia de Deus nos alcança a primeira coisa que vem junto com ela é a alegria pela graça alcançada. No caso de Isabel e Zacarias, seu filho. E no seu caso? Você já foi alcançado, ou alcançada, pela misericórdia de Deus?

2.    Somos levados à obediência (v. 59, 60)

“E aconteceu que, ao oitavo dia, vieram circuncidar o menino e lhe chamavam Zacarias, o nome de seu pai. E, respondendo sua mãe, disse: Não, porém será chamado João.”

Os vizinhos queriam dar outro nome ao menino, mas Isabel e Zacarias estavam dispostos a obedecer aquilo que Deus determinara. O anjo Gabriel já havia dito que o menino deveria se chamar João. Este pequeno gesto de Zacarias e Isabel mostram que realmente eles haviam sido alcançados pela misericórdia de Deus.
Amados, hoje cada dia mais vemos na igreja pessoas que não gostam de obedecer a Palavra de Deus. São pessoas que normalmente usam os sentimentos como desculpa ou aval para seu pecado, mas não querem realmente obedecer a Deus e à sua Palavra.
Quando Deus nos alcança com sua misericórdia reconhecemos que recebemos um favor dele. Reconhecemos que não temos outra coisa a fazer senão viver para Ele e sua Palavra.
Ninguém de fato alcançado pela misericórdia de Deus deixa de obedecê-lo. Isto nos traz uma preocupação. Será que realmente todos que estão em nossas igrejas foram alcançados por esta misericórdia?
Preste atenção no que estamos dizendo agora. Ser alcançado pela misericórdia de Deus é uma grande dádiva que deve nos levar à obediência.

3.    Somos tomados pelo temor a Deus (v. 65)

E veio temor sobre todos os seus vizinhos, e em todas as montanhas da Judéia foram divulgadas todas essas coisas.

Os vizinhos insistiram com o nome de Zacarias, mas Deus agiu de forma tremenda e o próprio pai, ainda mudo, mostra que esta era a vontade de Deus.
É interessante notar que o temor que sobreveio aos vizinhos ocorre exatamente depois da prova de obediência dos servos de Deus. Isto deve nos fazer pensar sobre nossa vida cristã. Jesus nos pede para obedecermos a sua Palavra e esta obediência vai repercutir no temor que cairá sobre os que nos cercam.
Como é triste perceber que hoje tem faltado temor ao povo de Deus. Fala-se demais no amor, em autoajuda, mas poucos têm mostrado temor em seus corações. Poucos tremem diante da santidade de Deus e de seu Cristo. O pecado está solto em nosso meio. Vivemos uma religiosidade estereotipada, mas não temos um coração temeroso pela majestade e santidade de Deus.
Se você não sente temor ante as maravilhas da misericórdia de Deus, algo pode estar errado com seu cristianismo. Algo deve estar errado em sua vida cristã. Quando nos deparamos com um Deus tão santo assim, a primeira coisa que deve encher nossos corações é o temor. Foi isto que ocorreu com Isaías quando se deparou com majestade de Deus.

4.    Somos guardados pela mão do Senhor (v. 66)

“E todos os que as ouviam as conservavam em seu coração, dizendo: em será, pois, este menino? E a mão do Senhor estava com ele.”

João foi fruto da misericórdia de Deus na vida de seus pais. E como fruto deste ato maravilhoso Deus o guardou até o cumprimento de sua missão aqui neste mundo.
Quando Deus nos transforma ele promete nos guardar. Jesus afirma: “Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt 28:20). Deus guarda os seus filhos e nos protege para que possamos alcançar seu objetivo.
Mas quero falar uma coisa para você. Deus não nos protege para que nossos sonhos se cumpram. Ele não nos protege para que nossos desejos se realizem. Mas Ele nos protege para que sua glória se manifeste. João Batista foi uma das grandes provas disto. O anjo prometeu que ele seria grande. E ele foi. Mas sua vida foi ceifada ainda cedo, para que a glória do Senhor se manifestasse. A morte de João Batista não foi em vão. Deus se manifestou através dele. O Senhor se glorificou através da vida deste homem.
Ser guardado pela mão de Deus não significa estar livres das tribulações deste mundo, mas significa estar livres para que sua glória se manifeste e sua vontade de se faça.
Outro aspecto importante é saber que somos guardados para a nossa salvação. Paulo afirma aos Efésios que o selo do Espírito está em nós é nosso penhor, ou seja, nossa garantia. Deus, através de seu Santo Espírito nos guarda e protege para sempre. Você deseja ser alcançado pela misericórdia de Deus?

Nenhum comentário:

Postar um comentário