sábado, 24 de março de 2012

ALVOS DA MISERICÓRDIA DE DEUS

Romanos 11:25-32

Paulo continua sua argumentação acerca da conversão de Israel, sobre o remanescente e a salvação dos gentios. Isto fica claro pela expressão “porque” que inicia a sentença. Todavia o apóstolo vai mostrar mais uma vez que situação de todos, judeus e gentios, é igual diante de Deus. Todos são pecadores e, mesmo os judeus sendo eleitos de uma forma especial, se não forem resgatados pelo poder de Deus e se tornarem parte do remanescente verdadeiro e novamente enxertado na oliveira cultivada, não serão alvos da misericórdia de Deus, que é o assunto deste trecho da carta.

segunda-feira, 19 de março de 2012

RESGATADOS PELO PODER DE DEUS

Romanos 11:13-24

Paulo deixou claro que Israel será restaurado através de sua conversão. Esta por sua vez produzirá frutos maiores ainda do que a queda do povo escolhido. Todavia, logo após falar sobre este fato que ocorreria com seu povo, ele muda o foco do discurso e passa a falar aos gentios da igreja de Roma. O apóstolo se autodenomina “apóstolo dos gentios”. Ele tem consciência de sua chamada para a pregação do evangelho. Mas, em contrapartida, deixa claro que Deus não abandonou seu povo, não obstante tenha resgatado de uma forma especial os gentios, mediante o seu grandioso poder.
Nos versos 11 e 12 Paulo mostra mais uma vez que a graça foi derramada sobre os gentios em virtude da incredulidade de Israel. Apesar desta certeza e da chamada do homem de Tarso, ele afirma que de todas as maneiras tentaria ganhar alguns do seu povo para o evangelho (v. 14).  É claro que ele fala isto confiado na promessa que ele mesmo deixa clara de que a rejeição de Israel é somente temporária.