segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

APOSTASIA, ADULTÉRIO ESPIRITUAL – parte 1

Oséias 5:1-15
Com Jeroboão II houve grande prosperidade material em Israel. Este fato contribui muito para que o povo se afaste dos caminhos do Senhor. Como é triste saber que muitos hoje também confundem prosperidade material com espiritual. Muitos não valorizam mais a palavra de Deus porque preferem alimentar os seus pecados.
Neste capítulo Deus mostra que a apostasia é comparada ao adultério. Isto desagrada a Deus, mas Ele não deixará impune os apóstatas.
O juízo de Deus atinge tanto os sacerdotes, os príncipes e o próprio povo. Isto ocorre porque os primeiros levam muitos do povo a errar, mas este por sua vez se agrada do pecado permitido e da manipulação da vontade de Deus.

Algumas lições aprendem-se deste parágrafo.

1.    Os líderes são os primeiros a errarem (v. 1)

“Ouvi isto, ó sacerdotes, e escutai, ó casa de Israel, e escutai, ó casa do rei, porque a vós pertence este juízo, visto que fostes um laço para Mispa e rede estendida sobre o Tabor.”

Oséias começa apelando para os lideres. Para aqueles que dirigiam o povo de Deus. Ele deixa claro que esta palavra seria especificamente para eles. Por não ouvirem as verdades de Deus afundam cada vez mais em pecados (v. 2a), e pior, levam o povo também a pecar.
Como é triste hoje vermos líderes espirituais levando o povo a pecar com sua ganância. Afirmam que estão fazendo a obra de Deus, mas a única coisa que       querem é encher os seus bolsos.
Outros há que se aproveitam da ignorância e da falta de conhecimento do povo para que possa enganá-lo e assim obterem o que querem.
Mas há também aqueles que iniciaram a caminhada de uma forma correta, mas com o decorrer dos anos, por falta de resultados visíveis, se entregam a uma pregação que agrada a maioria para que possa assim mostrar que tem feito algo.
Russell Shedd em seu livro “O Líder que Deus usa”, afirma que o líder precisa ter equilíbrio devendo evitar os extremos. Os extremos podem ser tanto no sentido ortodoxo ou liberal, como no sentido financeiro.
Deus não aceita este tipo de líder. Deus abomina aqueles que usam do poder para se enriquecerem ou enganarem o povo.

2.    Deus não deixará sem castigo o pecado (v. 2, 12)

“ Os transviados têm descido até ao profundo, na matança; mas eu serei a correção de todos eles.”

Por não aceitar o pecado, Deus punirá aqueles que se enveredam pelo caminho da iniquidade.
O fato de se pregar o evangelho da graça, que vem através do amor, não pode nos fazer pensar que Deus se esqueceu do pecado, ou não o leva em conta. De forma alguma. A realidade do homem diante de Deus entristece o coração do Senhor. Desta forma, deve se ter em mente que Deus não deixa o pecado sem punição. Tudo que a igreja e seus lideres estão fazendo será um dia cobrado por Deus se não houver um arrependimento. Isto não quer dizer que Deus vai cobrar nesta geração. O povo de Israel, assim como seus reis e líderes, não foi punido logo na primeira geração. Vários reis passaram até que a taça da ira de Deus se enchesse.
Creio que devemos começar a repensar nossas vidas, nossos valores, entre outras coisas A atual igreja é fruto de erros que vêm sendo cometidos há algumas décadas, talvez um século e meio aproximadamente (a julgar por sermões de alertas de homens como Spurgeon, por exemplo).
O autor aos hebreus destaca que horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo (Hb 10:31 ). Devemos ter cuidado para que não sejamos culpados disso.

3.    Nada fica escondido de Deus (v. 3)

“Eu conheço Efraim, e Israel não se esconde de mim; porque, agora, te tens prostituído, ó Efraim, e se contaminou Israel.”

Um dos costumes que se tinha na época era remarcar o terreno reduzindo o do vizinho (v. 10). Era um jeitinho de se prosperar à custa dos outros. De enganar outras pessoas com o objetivo de enriquecer.
Há muitos cristãos hoje que têm vivido de forma dissoluta. Vivem como se Deus não tivesse vendo o seu pecado. Uma das coisas que precisamos ter em mente é a onisciência de Deus e sua onipresença. Deus sabe todas as coisas, e está em toda parte. Nada fica escondido de Deus.
No Brasil existe aquilo que se chama “jeitinho brasileiro”. Muitas igrejas, pastores e líderes muitas vezes apelam para este jeito nosso de cada dia. O crente em Cristo deve fugir disto. Devemos procurar dar “a César o que é de César”. Quantos pastores hoje sonegam impostos e acham isto normal. Quantos membros de igreja consideram normal a mentira, o divórcio, o adultério, como se estas coisas não fossem vistas por Deus. Advogados que se dizem servo de Deus que usam de mentiras para libertarem os seus “inocentes” traficantes e assassinos. Nada está escondido de Deus. Pastores que usam de meios ilícitos e contrários à Bíblia para encherem suas igrejas.
Deus está nos chamando para o verdadeiro arrependimento. Ele abomina o pecador que não se arrepende (Sl 5:5; Sl 11:5; Pv 6:16-19), mas ama o pecador arrependido e para estes que Jesus foi expiação e propiciação dos pecados.

4.    Deus aguarda nosso arrependimento para permanecer ao nosso lado (v. 15)

 “Irei e voltarei para o meu o  lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles angustiados, de madrugada me buscarão.”

Deus aguarda que seu povo se arrependa e que volte para Ele com um coração quebrantado e humilde. A expressão “voltarei para o meu lugar” implica no desejo de Deus de agir em nosso coração. Paulo fala isto com outras palavras quando pediu aos crentes de Tessalônica que não extinguissem o Espírito Santo (I Ts 5:19). Isto ocorre quando o pecado toma conta de nossa vida. Devemos buscar nos purificar e impedir que o pecado maltrate o coração de Deus. Ninguém que realmente ama a Deus deve desejar em seu coração pecar contra Ele.
Não é o nosso amor ao cônjuge que deve nos impedir o adultério, mas nosso amor a Deus. Não é nosso amor ao nosso corpo que deve nos impedir que caiamos no vício, mas nosso amor àquele que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz. O amor a Deus deve ser o motor que nos impulsiona ao verdadeiro arrependimento. Quando isto ocorre Deus permanece ao nosso lado e caminha conosco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário