quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

GLORIFICANDO A DEUS EM NOSSAS VIDAS



Lucas 2:8-20

8 Ora, havia, naquela mesma comarca, pastores que estavam no campo e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho.
9 E eis que um anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor.
10 E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo,
11 pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
12 E isto vos será por sinal: achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura.
13 E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus e dizendo:
14 Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens!
15 E aconteceu que, ausentando-se deles os anjos para o céu, disseram os pastores uns aos outros: Vamos, pois, até Belém e vejamos isso que aconteceu e que o Senhor nos fez saber.
16 E foram apressadamente e acharam Maria, e José, e o menino deitado na manjedoura.
17 E, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita.
18 E todos os que a ouviram se maravilharam do que os pastores lhes diziam.
19 Mas Maria guardava todas essas coisas, conferindo-as em seu coração.
20 E voltaram os pastores glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes havia sido dito.

No último sermão vimos que tudo que fazemos deve ser para a glória de Deus. Os anjos anunciaram aos pastores que o Salvador nascera. Estes entes celestiais passaram a glorificar a Deus de uma forma majestosa. Que cena incrível deve ter sido esta! Os pastores ficam estarrecidos diante do esplendor.
As atitudes dos pastores culminam com o seu retorno glorificando a Deus. Isto nos traz algumas ideias sobre vidas que glorificam a Deus.

1.    É necessário que haja temor diante de Deus (v. 9)

“E eis que um anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor

Mais uma vez Deus mostra que a iniciativa de salvação partiu dEle. Se o Senhor não tivesse se manifestado o homem continuaria perdido. O Senhor veio sobre eles para que pudessem sentir a sua presença. Eles assim fizeram. Mas o coração dos pastores teve grande temor.
Os pastores recebem a notícia e se colocam diante de Deus em uma atitude de temor. Alguns estudiosos tentam mostrar que o temor aqui não tem nada haver com o medo, mas na realidade a expressão original não deixa dúvida com relação a isto.
Quando ouço testemunho de pessoas que trabalham em profissões perigosas ou esportes radicais, o que eles deixam claro que o medo está presente e faz parte da vida deles. O medo faz com que eles se lembrem dos riscos que correm.
A psicologia informa que o medo faz bem. Ele nos traz o senso de sobrevivência. Trabalhei um tempo dentro subestações elétricas ligadas, ou seja, em linha viva. Sempre tive medo, mas também sempre cumpri meu papel. Posso dizer por experiência que o medo me ajudava.
Quando nos aproximamos de Deus devemos ter temor sim:
  • Temor em saber que somos pecadores e estamos diante de Deus santo;
  • Temor por estar na presença do ser mais importante do universo e não passamos de pequenas criaturas.
  • Temor por saber que nossos pecados nos separam dele e nos condenam ante a sua face.

Esse temor deve estar vivo em nossos corações. Ele vai nos ajudar a nos aproximarmos com tranquilidade ante a um Deus santo e perfeito em tudo que faz e é.

2.    É necessário dar ouvidos à Palavra de Deus (v. 15)

“Vamos, pois, até Belém e vejamos isso que aconteceu e que o Senhor nos fez saber.”

Aproximar-se de Deus com temor foi algo que ocorreu com muitos profetas do Antigo Testamento. O mais destacado de todos com certeza é Isaias. Ele se aproxima de Deus e sente um tremor enorme por ser um homem pecador diante de um Deus santo.
Mas Isaias aprendeu, assim como aqueles pastores, que sentir temor sem tomar nenhuma atitude, não leva a lugar algum. Isaias sabia que precisava dar ouvidos à Palavra de Deus.
Foi exatamente isto que os pastores fizeram. Após o sentimento de medo ter tomado conta dos seus corações eles deram ouvidos ao que os anjos tinham para falar. Jesus afirma:
“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.” (Jo 14:21)

Muitos estão nas igrejas, se dizem cristãos, mas não dão ouvidos à Palavra de Deus. Jesus deixa claro que dar ouvidos à sua palavra é fundamental para quem quer chegar à vida eterna.
“Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.” (Jo 5:24)

Os pastores deram ouvido em todos os sentidos; além ouvir, obedeceram. Em boa parte da Bíblia, principalmente no Novo Testamento, dar ouvidos a Deus significa obedecê-lo.
Hoje você tem a chance de dar ouvidos à Palavra de Deus. De aceitar a obra da cruz e permitir que Jesus trabalhe em seu coração.

3.    É necessário repassar a mensagem (v. 17)

“E, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita.”

No último sermão vimos que os anjos afirmaram que as boas novas seriam para todos. Com isso meditamos na ideia de que a mensagem deve ser pregada por todos e para todos. Os pastores reforçam agora esta ideia.
Creio que há alguma coisa errada com o cristianismo de alguém que não sente desejo de passar para frente a mensagem do evangelho. De alguém que recebe essas boas novas e não procura mostrar para outros que Jesus transformou a sua vida.
Certa vez, ainda novo convertido e sem uma denominação, estava em uma das igrejas que frequentei naquele período quando ouvi daquele que estava incumbindo de trazer a mensagem as seguintes expressões: “Vamos continuar louvando (cantando) porque Deus não me revelou nada para que possa falar nesta noite”. Aquilo para mim soou como uma enorme heresia. Ainda era novo na fé e não havia sido doutrinado por ninguém, mas só pela leitura da Bíblia já sabia que deveria repassar esta mensagem. Disse para um dos introdutores da igreja naquela noite que se me dessem a Palavra, pelo menos eu diria que Jesus mudou a minha vida com a sua morte na cruz.
Quando os pastores foram expostos à mensagem do evangelho o que se passou em suas mentes foi o desejo de proclamar a mensagem. A mensagem de esperança para o perdido pecador que precisa de Cristo para o resgate de sua alma.
Se você não sente desejo de repassar esta mensagem a outras pessoas, talvez precise repensar o seu cristianismo.

Um comentário:

  1. Deus o abençõe meu irmão ! E que continue a ser esse atalaia , que orienta o pecador do perigo do pecado e suas consequencias . Mas também a advertir ou exortar a nós pastores a sermos sinceros e verdadeiros , autenticos e tranparentes na pregação do verdadeiro evangelho , que leva o homem a cristo . At 4.12
    Abraço ! O Senhor seja contigo . Ednaldo

    ResponderExcluir