terça-feira, 5 de março de 2013

MARCAS DO REMANESCENTE



Lucas 2:25-38

25 Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele.
26 E fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor.
27 E, pelo Espírito, foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei,
28 ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse:
29 Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra,
30 pois já os meus olhos viram a tua salvação,
31 a qual tu preparaste perante a face de todos os povos,
32 luz para alumiar as nações e para glória de teu povo Israel.
33 José e Maria se maravilharam das coisas que dele se diziam.
34 E Simeão os abençoou e disse à Maria, sua mãe: Eis que este é posto para queda e elevação de muitos em Israel e para sinal que é contraditado
35 (e uma espada traspassará também a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.
36 E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade,
37 e era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia.
38 E, sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a Deus e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém.


A religião dos judeus estava em completa decadência moral e espiritual. Os fariseus e saduceus haviam conseguido corromper a religião criada pelo próprio Deus. Suas tradições, interpretações e principalmente aplicações das Escrituras manchavam o nome de Deus. Jesus nasce neste meio corrompido e destruído pela falsa religião.

Logo após o nascimento do mestre aparece em cena um homem. Não sabemos quem ele era. Seu nome é Simeão. A Bíblia afirma que ele era justo e piedoso. Junto com ele chega uma profetisa de nome Ana, que estava constantemente na presença de Deus em jejum e oração. Estes dois nos mostram marcas que caracterizam o remanescente de Deus. A ideia do remanescente vem desde o Antigo Testamento e consiste que, no meio do povo que aparentemente professa a verdadeira fé, surgirá um grupo que realmente é fiel.
Hoje a igreja parece viver momentos bem semelhantes aqueles. E, mais do que nunca, se faz necessário conhecer os sinais do verdadeiro remanescente.

1.    Espera a consolação final(v. 25, 38)

e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel”
“falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém”

Nestas duas personagens nos chama atenção como a própria Palavra os trata. São pessoas movidas pelo Espírito e tementes a Deus. O primeiro, em idade avançada, mas com muita sobriedade, sabe que o Messias é Jesus. A segunda fala para aqueles que aguardavam a redenção de Israel.
É provável que entre os ouvintes de Ana houvesse pessoas que criam como a maioria. Que o Messias viria para resgatar Israel do jugo romano. É provável que muitos nem sequer prestassem atenção no que aquela mulher falava. Menos ainda no que Simeão dizia. Ambos estavam apontando para algo mais grandioso que qualquer outra coisa na face da terra: a consolação final.
Muitos hoje vão à igreja para receber benção, mas não querem firmar um compromisso real com Deus. Querem receber consolo para seus problemas, mas não são capazes de reconhecer o pecado que assola seu coração e que, na maioria das vezes, é a grande causa de suas aflições.
O maior jugo que carregamos são nossos pecados. A Bíblia afirma que Jesus tomou sobre si nossas iniquidades (Is 53). A consolação prometida é para o peso dos pecados sobre nossos ombros. Pior do que isto, sobre nossa alma. A grande consolação final será o encontro com Cristo nos ares (I Ts 4:13-17). Será um momento de alegria e glória. Teremos nossos corpos glorificados, mas para isto é necessário que o Espírito Santo nos dirija.
O que você tem esperado de Jesus? O que você espera que ele faça por você? Leia com atenção I Coríntios 15:19.
“Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.”

O que você espera de Jesus? Qual sua expectativa quanto a obra de Cristo? Você crê na volta de Jesus? São perguntas que devem nortear nossa caminhada neste mundo.

2.    É movido pelo Espírito Santo (v. 26, 27)

“E fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor”

Fica clara a forma como Deus age através do Espírito Santo. Jesus afirma que é Ele que nos convence do pecado, da justiça e do juízo. Somente quando somos guiados pelo Espírito temos o penhor da vida eterna (Ef 1:13,14). Esta garantia não quer dizer que vamos deixar de pecar, mas quer dizer estaremos caminhando com um coração transformado para recebermos o consolo prometido.
No Antigo Testamento o Espírito Santo agia de forma singular em alguns indivíduos. Jesus disse que depois que ele subisse o Espírito Santo seria derramado sobre os discípulos. Quando você crê na obra da cruz e a aceita em seu coração, juntamente com o senhorio de Cristo, você recebe o Espírito Santo que passa a habitar em você. Que lhe capacitará a viver na perseverança que o levará à vida eterna.
Em Simeão foi ato isolado do Espírito, naquele que aceita a Cristo é um habitar tranquilo que traz conforto e paz ao coração. É por isso que temos uma visão tranquila com relação à morte, tragédias, entre tantas coisas, pois o Espírito Santo habita em nossos corações. Hoje ele pode habitar em seu coração também. Hoje Ele pode lhe dar paz também. Mas é necessário que você confie na Palavra de salvação e não endureça o seu coração.

3.    Confia na Palavra de Salvação (v. 29,30)

“Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra, pois os meus olhos viram a tua salvação”

Que palavras seguras de Simeão! Quantos podem dizer estas palavras no sentido espiritual? Um dos hinos que mais ouvi na minha vida foi o 259 do Cantor Cristão (“A última hora”). Ele diz em sua primeira estrofe e estribilho:

Ao findar o labor desta vida, quando a morte ao teu lado chegar!
Que destino há de ter tua alma, qual será no futuro teu lar?
Meu amigo hoje tu tens a escolha: vida ou morte qual vais aceitar?
Amanhã pode ser muito tarde, hoje Cristo te quer libertar.

Foi o hino que minha avó mais cantou em minha frente. Simeão está mostrando algo que minha avó mostrava todos os dias para mim, a certeza de ter visto salvação de Deus, e o desafio para que eu encontrasse. Hoje posso dizer sem medo, encontrei o meu Salvador, posso descansar em paz. Mas sua vida, como está? Como está a sua alma diante de Deus?
Confiar na Palavra de salvação é confiar que o Espírito Santo habita em você e lhe guiará para uma eternidade de Paz. Confiar na Palavra da salvação é saber que o destino de nossa alma está nas mãos de Deus através do sangue de Jesus derramado na cruz do calvário. É saber que Jesus estará nos esperando no dia da consolação para que possamos estar com Ele para sempre. Que destino a de ter a sua alma? Qual será no futuro o seu lar?
Mas para que isso possa de fato ocorrer você precisa compreender bem o que é o evangelho.

4.    Entende o verdadeiro evangelho (v. 34, 35)

“E Simeão os abençoou e disse à Maria, sua mãe: Eis que este é posto para queda e elevação de muitos em Israel e para sinal que é contraditado”
ela dava graças a Deus e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém.”

A última estrofe do hino supracitado diz:

Se decides deixar teus pecados, e entregar tua vida a Jesus
Trilharás sim na última hora, um caminho brilhante de luz.
Meu amigo hoje tu tens a escolha: vida ou morte qual vais aceitar?
Amanhã pode ser muito tarde, hoje Cristo te quer libertar.

A ideia é que as expressões de Ana são semelhantes às de Simeão. Isto significa que ambos tinham a mesma visão quanto à redenção. A nossa redenção não é no sentido físico. A nossa redenção compreende remissão de nossos pecados mediante o sangue de Cristo derramado na Cruz. A morte aludida por Simeão deve ecoar em nossos corações mais forte do que o nascimento de Jesus. Ele veio a este mundo para chegar até a cruz, para que, através da graça, mediante nossa fé, pudéssemos alcançar salvação.
Aceitar a Jesus é mais do que frequentar a igreja; é mais do que acreditar; é mais do que ofertar; é mais do que ter uma vida reta diante dos homens. Aceitar a Jesus compreende um compromisso que passamos a ter com Deus a partir do momento que realmente nos arrependemos dos nossos pecados e aceitamos a oferta de Deus em nossos corações. Feito isso, passamos a fazer todas as coisas citadas como prova de que somos agora filhos de Deus, mas não como algo que vai garantir nossa salvação.
O verdadeiro evangelho compreende sabermos a nossa situação diante de Deus (pecadores); sabermos o que Ele fez para nos salvar (a morte de Jesus na cruz); e sabermos que somente pela fé nesta obra seremos de fato salvos pela sua graça e de graça. Você de fato crê nisto?

Nenhum comentário:

Postar um comentário