segunda-feira, 24 de junho de 2013

O CAMINHO QUE AGRADA A DEUS

 Oseias 13:5-11


A corrupção causada pela idolatria leva muita tristeza ao coração de Deus. Vimos que a idolatria gera um aumento do pecado e o abandono de Deus para com seu povo. A reputação do povo fica manchada e daí é necessário tomar o caminho de volta. Este por sua vez consiste em curvar-se ante o senhorio de Deus reconhecendo que Ele é único e que não há salvação fora dEle.
O profeta agora volta a descrever o sentimento de Deus para com a situação de Israel. Ele começa mostrando que Israel fora escolhido dentro de uma situação difícil (“deserto”), mas Deus ali o amou (“conheci”). A ideia aqui lembra muito o amor eletivo de Deus, ou seja, o amor sem mérito algum daquele que o recebe.

domingo, 23 de junho de 2013

TESTEMUNHANDO DE JESUS



João 1:35-51



35 No dia seguinte João estava outra vez ali, na companhia de dois dos seus discípulos.
36 E, vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de Deus.
37 E os dois discípulos ouviram-no dizer isso e seguiram a Jesus.
38 E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais? E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras?
39 Ele lhes disse: Vinde e vede. Foram, e viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia; e era já quase a hora décima.
40 Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois que ouviram aquilo de João e o haviam seguido.
41 Este achou primeiro a seu irmão Simão e disse-lhe: Achamos o Messias (que, traduzido, é o Cristo).
42 E levou-o a Jesus. E, olhando Jesus para ele, disse: Tu és Simão, filho de Jonas; tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).
43 No dia seguinte, quis Jesus ir à Galileia, e achou a Filipe, e disse-lhe: Segue-me.
44 E Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro.
45 Filipe achou Natanael e disse-lhe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na Lei e de quem escreveram os Profetas: Jesus de Nazaré, filho de José.
46 Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe: Vem e vê.
47 Jesus viu Natanael vir ter com ele e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo.
48 Disse-lhe Natanael: De onde me conheces tu? Jesus respondeu e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse, te vi eu estando tu debaixo da figueira.
49 Natanael respondeu e disse-lhe: Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel.
50 Jesus respondeu e disse-lhe: Porque te disse: vi-te debaixo da figueira, crês? Coisas maiores do que estas verás.
51 E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que, daqui em diante, vereis o céu aberto e os anjos de Deus subirem e descerem sobre o Filho do Homem.

Esta passagem ocorre antes de Jesus ir para o deserto. Embora a maioria acredite que ocorra depois, não consigo ver por essa ótica. João dá uma sequência cronológica que se inicia com a chegada da comitiva dos fariseus para interrogá-lo e vai até as bodas de Caná da Galileia. Mateus e Lucas não falam quando, ou em que momento Jesus foi levado para o deserto. Apenas se sabe que depois do batismo Ele foi conduzido ao deserto. Creio que é irrelevante esta preocupação.