segunda-feira, 15 de abril de 2013

UM ENVIADO DE DEUS


 João 1:6-8


6 Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.
7 Este veio para testemunho para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.
8 Não era ele a luz, mas veio para que testificasse da luz.

O evangelista João destaca bem o papel de Cristo na introdução do seu evangelho. Mas, durante esta introdução ele mostra o ministério de João Batista. O escritor não se detém muito no antecessor do Messias, mas o que ele fala, em especial nos versos que lemos acima, destaca bem o papel de um enviado de Deus.
Vivemos dias de crise religiosa. A religião institucionalizada parece estar muito longe da vontade de Deus. Cada dia é apresentada uma nova crise, um novo escândalo encabeçado por um líder cristão. Seja a linha que for, o cristianismo e a religião de um modo geral estão manchados e corrompidos pela iniquidade do homem.

UMA FALSA RELIGIOSIDADE - PARTE 2


CONSEQUÊNCIAS DA DESOBEDIÊNCIA

Oseias 9:1-17


No sermão anterior vimos que Oseias nos mostra os aspectos e características de uma falsa religiosidade. No atual, ainda dentro do mesmo capítulo e título, veremos as consequências da falsa religiosidade.
Neste poema profético Oseias mostra que o cativeiro de Israel teve como causa primária a desobediência dos reis e do povo. Em todo livro o profeta se prende a mostrar que Deus está sempre pronto amar e perdoar o seu povo, porém este está sempre pronto a pecar e a trair o seu Senhor. Deus, por sua vez, derrama sua ira sobre o povo por causa do pecado.