sábado, 4 de maio de 2013

A QUEM JESUS PAGOU NOSSO PREÇO?


Tenho visto nos arraiais midiáticos histórias cheias de romantismo e humanismo acerca do preço que Jesus pagou na cruz. Umas contam que Cristo viu a humanidade presa às garras de Satanás e se ofereceu para pagar ao inimigo o preço de nossa prisão. Outras afirmam que Deus nos amou mais do que a seu próprio filho e o entregou ao inimigo para pagar o preço de nossa redenção.
O grande problema está em não conseguir entender ou conceber a ideia de que Deus é criador de todas as coisas, inclusive do próprio mal (Is 45:7). Mais do que isso, a grande dificuldade é ver que a própria Bíblia mostra que quem amaldiçoa a humanidade, e de quebra o Diabo, é o próprio Deus (Gn 3:14-19).  Logo, nunca o preço a ser pago seria ao Diabo. Não foi ele que nos condenou ao inferno, foi Deus através de sua ira contra o pecado (Jo 3:36; Rm 3:23; 6:23).

segunda-feira, 29 de abril de 2013

RECEBENDO A PLENITUDE DE CRISTO


João 1:15-18



15 João testificou dele e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: o que vem depois de mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.
16 E todos nós recebemos também da sua plenitude, com graça sobre graça.
17 Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.
18 Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer.

O evangelista continua a falar sobre o precursor de Cristo, João Batista, primo do Senhor. O judeus achavam que sua lei era perfeita porque fora dada por Deus. De fato isto ocorre, e realmente a Palavra de Deus é perfeita. Mas o que eles não sabiam e não conseguiram aceitar que a lei apontava para uma grande personagem, o Messias, e que este por sua vez já estava às portas na pessoa de Cristo. Ele não era apenas a promessa da lei, mas era a complementação e o objetivo dela. João Batista mostra claramente que Jesus é a plenitude da própria lei, e que nós precisamos receber desta mesma plenitude.

Para recebermos a plenitude de Cristo precisamos:

O CAMINHO PARA A DISCIPLINA DE DEUS



Oseias 10:9-15



Oseias volta a falar sobre o acontecimento fatídico de Gibeá (Jz 19-21). O estupro coletivo à mulher do levita serve de modelo para balizar onde começa a queda de Judá. Aquele acontecimento causara uma guerra civil. Os benjamitas se recusaram a permitir que a justiça fosse feita. Em represália, as outras tribos se juntaram e dizimaram os homens adultos da tribo de Benjamim.
Deus está dizendo em outras palavras que vai fazer com Israel o que ocorreu a Benjamim naqueles dias. Deus abomina o pecado de Israel e prepara uma dura disciplina para seu povo. Passemos a analisar o caminho que Israel fez para a disciplina de Deus.