terça-feira, 21 de maio de 2013

O CORDEIRO DE DEUS



João 1:29-34



29 No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.
30 Este é aquele do qual eu disse: após mim vem um homem que foi antes de mim, porque era primeiro do que eu.
31 E eu não o conhecia, mas, para que ele fosse manifestado a Israel, vim eu, por isso, batizando com água.
32 E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como uma pomba e repousar sobre ele.
33 E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo.
34 E eu vi e tenho testificado que este é o Filho de Deus.

João, o evangelista, mantem seu foco no outro João, o batista. Mas agora ele sai do testemunho de vida e passa a mostrar o testemunho com as palavras que esse grande homem de Deus nos dá.
Esse primeiro encontro narrado entre João e seu primo mais famoso se dá um dia após ele ser testado pelos fariseus sobre quem ele era. Agora ele tem a oportunidade de mostrar o lado prático daquilo que ele estava fazendo, ou seja, apontar para o Messias esperado, para o profeta aguardado e para a manifestação de Deus entre os homens. Não nos é apresentado o motivo que Jesus e João, mesmo sendo primos e suas mães serem tão amigas, ainda não se conheciam. Tudo indica que a fuga de Cristo para o Egito e mais tarde sua ida para Nazaré, somado ao fato que João cedo se retirara para o deserto, os impede de se conhecerem. Mas esta não é a preocupação do texto em questão.