domingo, 8 de setembro de 2013

CRISTO, O ALVO DO EVANGELHO

João 3:22-30

22 Depois disso, foi Jesus com os seus discípulos para a terra da Judeia; e estava ali com eles e batizava.
23 Ora, João batizava também em Enom, junto a Salim, porque havia ali muitas águas; e vinham ali e eram batizados.
24 Porque ainda João não tinha sido lançado na prisão.
25 Houve, então, uma questão entre os discípulos de João e um judeu, acerca da purificação.
26 E foram ter com João e disseram-lhe: Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão, do qual tu deste testemunho, ei-lo batizando, e todos vão ter com ele.
27 João respondeu e disse: O homem não pode receber coisa alguma, se lhe não for dada do céu.
28 Vós mesmos me sois testemunhas de que disse: eu não sou o Cristo, mas sou enviado adiante dele.
29 Aquele que tem a esposa é o esposo; mas o amigo do esposo, que lhe assiste e o ouve, alegra-se muito com a voz do esposo. Assim, pois, já essa minha alegria está cumprida.
30 É necessário que ele cresça e que eu diminua.

Este texto começa com um mistério. Jesus estava em Jerusalém, onde teve a conversa com Nicodemos. A cidade ficava já na Judeia. Logo, o que João quis dizer com ir para a terra da Judéia? De fato é algo difícil de determinar com precisão. Mas creio que quer dizer uma região do interior da Judeia, como Eugene Peterson mostra em sua paráfrase da Bíblia, chamada “A Mensagem”. De qualquer forma o texto deixa claro que este fato ocorreu enquanto João ainda estava livre. Isso significa que Jesus e João tiveram durante algum tempo um ministério paralelo.